5 dicas para seu blog ter um design profissional

O que define o sucesso de um blog é seu conteúdo, mas um design profissional só tem a ajudar em vários aspectos. Saiba mais!

OBS: O post “5 dicas para seu blog ter um design profissional” foi originalmente postado como “5 dicas pra melhorar o design do seu blog” no Observatório da Blogosfera, que não existe mais. Então, estou reproduzindo-o na íntegra aqui, com pequenos ajustes.

design profissional

Design profissional: Seu blog merece (Créditos: Corbis)

Quando recebo pedidos de orçamento para reformas ou criação de design para blogs muitas vezes me deparo com a inexperiência dos blogueiros quando o assunto é design. Nada demais, afinal, quem deve ter experiência com design são os designers – blogueiros tem como foco o conteúdo. Saber um pouco sobre design profissional é um plus, não uma obrigação.

Reunindo alguns exemplos que encontro nesses pedidos e outros que vejo pela internet, decidi reunir cinco dicas para você que está pensando no novo layout do seu blog.

» Siga-me no twitter e assine a newsletter para ler mais novidades!

1 – Não tem que ser bonito

Diga em voz alta, a não ser que você seja um Coala: “Meu blog não é uma obra de arte!”. Agora faça uma lista de quantos blogs você acessa só porque são bonitos.

Blog é conteúdo. O Zequinha pode ter o blog mais bonito do mundo, mas isso é irrelevante se ele não postar nada de bom. Sendo assim, quando você quer um design profissional novo, ele deve ser trabalhado de acordo com o conteúdo, fazendo com que o visitante navegue facilmente e encontre o que quer a pouquíssimos cliques e com um carregamento veloz. Como vários blogs contam com postagens de vídeos e imagens, ter um layout carregado de informações é desnecessário.

Não estou dizendo que seu blog pode ser feio, só não pense em design como algo bonito, e sim como algo que leva o conteúdo do seu blog para seus leitores, como “algo que funciona”. Se seu blog for feio mas for leve e fácil de navegar, por exemplo, os visitantes voltarão e o potencial de fidelizar é grande. Se seu blog for uma lindeza mas difícil de navegar e pesado, os visitantes vão elogiar seu blog no Twitter, mas certamente os novos visitantes que você poderia estar conquistando não irão retornar pela dificuldade de navegação e demora para as coisas carregarem.

Pesquisa é tudo e traz resultados; bonito é relativo porque envolve gostos pessoais. Quando for contratar alguém para fazer o design do seu blog, peça algo focado no seu conteúdo e que facilite para o usuário, não algo bonito e cheio de coisas que você ACHA que seus leitores irão usar. “Menos é mais” significa apenas “basta o suficiente”.

Saiba mais: O que é layout

2 – Identidade visual

Lançou seu primeiro design há um tempinho e quer renová-lo? Ótimo! Mas jamais faça uma mudança brusca na identidade visual do seu blog “só por fazer”.

Pense em identidade visual como as cores que seu blog utiliza, o mascote e o logo – uma mudança brusca seria alterar tudo isso. Uma identidade visual só deve mudar se seu blog como um todo também mudar. Por exemplo, se seu blog passará a ser direcionado para outro público ou trará um conteúdo diferente, uma mudança mais radical é coerente. Se seu blog vai continuar exatamente com o mesmo conteúdo, pra que mudar tudo?

Vejam o Sedentário & Hiperativo: O design do blog mudou algumas vezes, mas a estrutura e identidade visual continua a mesma desde o início. O TRETA também já passou por algumas mudanças, mas sempre manteve sua identidade visual. Sabe o que é isso? É fortalecer uma marca na cabeça das pessoas. Quanto mais você mantém sua marca intocável e trabalha o conteúdo ao redor dela, mais lembrada ela será.

Sempre que for fazer montagens em imagens, use cores e tipografias da sua identidade visual. Não estou falando pra você usar marca d’água em tudo e só, e sim fazer com que seus posts casem com sua identidade visual. Por exemplo, se eu vejo em algum lugar uma imagem que o Não Salvo criou, mesmo que não tenha o nome do blog eu já vou lembrar pelas características da imagem, principalmente fontes e cores. Fazer com que seus leitores lembrem-se do seu blog por associações assim é uma grande vitória.

O TRETA, além de não mexer na marca (que é uma tomada), semanalmente posta imagens chamadas “Mensagem Subliminar”, em que, em sua maioria, mulheres seminuas aparecem no mesmo ambiente de uma tomada ao fundo. Isso é genial, pois toda vez que algum leitor encontrar uma tomada, principalmente em algum cenário inusitado, vai lembrar do blog. Imagina se o TRETA muda o logo para um cortador de unhas no lugar?! Perdeu todo o conceito e eles terão um enorme trabalho para elaborar uma nova imagem – um novo conceito – para aquela marca.

Um mascote, quando tem um propósito, também fortalece sua marca. Utilizar o mascote de seu blog como avatar no Twitter, por exemplo, fazendo alguma alteração como colocar barba ou uma fantasia de super herói quase que diariamente passa a ser um conteúdo complementar para o blog, e as pessoas vão passar a dar mais atenção a sua marca procurando saber qual será a próxima montagem. Se você chegou a esse ponto, não altere seu mascote. Não importa se você enjoou-se dele, a figura virou uma personalidade e ajudou a fidelizar seu público.

Se você muda sua identidade visual sem um propósito, você não leva sua marca a sério. E marca é coisa séria até para blogs sim – estamos falando de profissionalismo. Elogios que os blogs com layout novo totalmente diferente do antigo recebem podem ser enganadores (não por serem mentirosos, eles não são – é porque eles simplesmente não representam nada para o seu blog como negócio). Se você quer profissionalizar seu blog, leve sua marca a sério. Ela não vai fazer milagres, mas vai conceituar seu trabalho e ajudar com a fidelização. Só mude se houver um propósito (que não seja vazio como “enjoei”), e pesquise o bastante para ter certeza de que o propósito é válido.

3 – Usabilidade

Certifique-se de que a estrutura do seu blog exibe não mais que o necessário para o seu público. Não use dois sistemas de comentários distintos, não faz sentido; não entupa o fim dos seus posts com posts relacionados ou de parceiros; não carregue sua sidebar com milhares de banners e informações; e por aí vai.

Quando o visitante se depara com uma lista muito grande (exemplo: banners parceiros e posts relacionados), ele dificilmente irá ver todos os itens. Se você mostrar uma lista pequena, as chances de ele ver tudo aumenta – aí sim você aumenta o potencial de cliques daquela área, além de deixar a página mais leve e menos confusa.

Livre-se dos excessos. Faça um teste limpando sua sidebar, por exemplo, e veja o desempenho do seu blog melhorar ou manter-se o mesmo. Se continuar a mesma coisa, é porque o que você retirou provavelmente não estava sendo usado. Se melhorar, ótimo!

Evite o uso de sliders (para destaques, por exemplo), eles escondem parte do conteúdo enquanto um dos slides está sendo mostrado. Mostre tudo logo de cara para o usuário, deixe ele escolher o que quer a um clique e na hora. Acredite, muita gente para de acessar um site se encontrar dificuldades. Trabalhe para que seus visitantes transformem-se em leitores fiéis, faça com que eles sintam-se confortáveis.

4 – Para todos os públicos

Pensar nos usuários que acessam seu blog do smartphone com a velocidade do nosso 3G é, sim, importante. Porém, não use plugins que criam uma versão mobile do seu blog de forma genérica, com um template padrão. Isso, além de prejudicar sua identidade visual e seus espaços publicitários, acaba com o direito do usuário de ter acesso a seu blog por completo. Por muitas vezes eu já quis ver algo específico de algum blog em meu smartphone e me deparei com uma versão mobile limitada, que escondia o que eu queria ver.

Se você tiver condições de investir em um design responsivo, ótimo. Se não, evite esses plugins a não ser que seu blog seja muito pesado e você não tenha condições de melhorar isso agora – mas certifique-se de que a opção “versão desktop” do seu blog está ativa para esses visitantes.

Facilite para o usuário, mas nunca tire o poder das mãos dele.

Saiba mais: Responsivo ou versão mobile?

5 – Invista

Tudo o que eu citei acima requer um longo tempo de estudo, o que equivale a experiência – e quanto mais experiência um profissional tem, mais resultados ele trará para o seu projeto (consequentemente, mais caro ele poderá ser).

Sabe aquele profissional que faz tudo o que você pede sem contestar se isso vai ser bom ou ruim para o seu negócio? Esqueça. O papel de um profissional de verdade é orientar o cliente, levá-lo às melhores soluções. Você, blogueiro, sabe tudo sobre o seu blog. Um web designer sabe tudo sobre web design. Então, você tem o poder do conteúdo, e o web designer tem o poder de levar esse conteúdo para o seu público.

O que foi dito no post pode ser simplesmente ignorado por quem tem um blog por hobby ou acha que vai ganhar dinheiro fácil, pensam que “um blog é só um blog” e que basta criar um layout igual ao de outro blog, com um mascote bonitinho e pronto. Bom, um exemplo parecido com esse é uma rua não pavimentada: continua sendo uma rua. Pra que pavimentar? Vai melhorar vários aspectos? Bobagem, ainda vai ser uma rua.

Se você não tem como investir agora, use um template gratuito ou até mesmo um pago, há várias opções boas e baratas no mercado. Comece a criar uma linha editorial e formar seu público enquanto você vai juntando uma graninha e já vai conversando com profissionais da área. Pesquise sobre tudo que envolva seu blog e seu público, saiba com quem você irá se comunicar. Quando você perceber que já não vê mais o design profissional como “uma coisa bonita”, você está levando seu negócio a sério. Só não cometa o erro de querer fazer seu próprio layout, pois vai ser um tempo que você poderia estar utilizando para o conteúdo.

Saiba mais: Template para WordPress

Design profissional = Design é coisa séria

design profissional dinheirama

Invista em um design profissional para seu blog!

E blogar também é. Eu fui blogueiro antes de ser web designer, ou seja: sou meu cliente mais chato. Estou compartilhando aqui o que aprendi com essa batalha pessoal e com outros clientes. E você, também tem dicas ou discorda de algo? Deixe seu comentário!