Angel – Temporada 1

Resenha, personagens e guia de episódios da primeira temporada da série Angel.

Sim, mais uma série de vampiros por aqui! E logo um spin-off da série Buffy – A Caça-Vampiros.

O fato é que Joss Whedon tinha vários personagens da série ‘Buffy’ para tocar um spin-off. Uma caça-vampiros rebelde, um vampiro desequilibrado (mais que o normal), um lobisomem guitarrista e por aí vai. Mas não, ele pegou um personagem que finalmente estava mostrando potencial na série (se bem que ninguém aguentava mais suas cenas melosas com Buffy) e uma personagem que não era tão útil ao time, mas que seria injusto dizer que ela não era essencial ali.

» Siga-me no twitter e assine a newsletter para ler mais novidades!

Angel | 1ª Temporada

angel temporada 1

Angel e Cordelia vão para Los Angeles assim que a terceira temporada de ‘Buffy’ chega ao fim (calma, isso não é nenhum spoiler – senão seria spoiler dizer que o Angel tem sua própria série), e a primeira temporada de Angel começa junto à quarta temporada de Buffy, caminhando lado-a-lado em alguns episódios. Whedon não criou apenas mais uma série para aproveitar o “vampiro com alma” Angel, foi bem mais que isso: ele expandiu o universo ‘Buffy’.

A série já começa mostrando que vai seguir uma linha diferente da de ‘Buffy’. Com um toque mais sombrio e adulto, Angel começa bem e prova que tem grande potencial, tanto em relação ao enredo quanto aos personagens. Porém, quando a temporada chega na metade a coisa começa a esfriar e episódios dispensáveis começam a aparecer, além de uma certa bagunça no enredo, personagens mal aproveitados e furos grotescos no roteiro. Vez ou outra aparece um episódio que empolga, mas nada que traga de volta o ritmo do começo da série. Vale frisar que, enquanto isso, ‘Buffy’ também dá uma certa esfriada. Será que trabalhar em duas séries simultaneamente teria “diluído” o trabalho de Whedon? E mais: O microfone que aparece no topo em uma das últimas cenas do último episódio fechou com chave de ouro a série de “escorregões” da temporada. Foi como se nada pior pudesse acontecer dali pra frente.

A primeira temporada de Angel foi uma experiência, ao meu ver. Tudo foi testado. Algumas coisas deram muito certo e outras não. Por exemplo, os flashbacks de Angelus foram bem utilizados, mas infelizmente os episódios em si onde eles aparecem não empolgam. De qualquer forma, a série termina deixando infinitas possibilidades no ar. Nos resta torcer para que eles acertem mais na segunda temporada.

Essa frase faria mais sentido em 2000, quando a primeira temporada terminou e a segunda começou.

Personagens

angelAngel (David Boreanaz)
Um vampiro com alma e justiceiro. Parece extremamente clichê, não é mesmo? Bom, tudo depende da forma em que esse vampiro é utilizado. Angel é solitário e sombrio, mas não chega a ser um anti-herói. David Boreanaz interpreta Angel e suas duas personalidades (a com e a sem alma) como um verdadeiro mestre. À princípio Angel parece ser um “bobão”, mas quando você passa a conhecer melhor o personagem você percebe o quão brilhante ele é (sem trocadilhos com Crepúsculo, por favor).

cordelia chaseCordelia Chase (Charisma Carpenter)
A patricinha superficial e egoísta de Sunnydale agora busca carreira de atriz em Hollywood enquanto vive em um apartamento caindo aos pedaços. Cordelia não mudou nada (tirando o “plus” que ela acaba ganhando quase na metade da temporada), mas finalmente tem um papel de maior importância. Porém, continua sendo a Cordelia, não é mesmo?!

wesley wyndam pryceWesley Wyndam-Pryce (Alexis Denisof)
Ex-guardião da Caça-Vampiros rebelde Faith, virou um “caçador de demônios renegado” após ser despedido pelo Conselho. Acabou parando em Los Angeles e uniu-se ao time de Angel. Tão cômico e atrapalhado como na terceira temporada de ‘Buffy’, dessa vez Wesley tem mais espaço para mostrar-se útil e evoluir. Alexis Denisof mostra ser um grande ator e faz a diferença na série, mostrando que sua passagem por ‘Buffy’ foi apenas um aquecimento.

allen francis doyleAllen Francis Doyle (Glenn Quinn)
O meio-humano (ou meio-demônio) que uniu-se a Angel por conta de um poder que ele “ganhou” do Poderes que Valem: a possibilidade de ter visões sobre o mal, humanos sendo atacados por demônios. Não se dá muito bem em lutas apesar de seu lado demônio ser extremamente forte – o fato é que ele não gosta muito de se transformar, tanto que esconde esse seu lado de Cordelia, pela qual ele tem uma queda. Glenn Quinn fez parte do auge da temporada, pena que seu personagem… ok, sem spoilers.

kate lockleyKate Lockley (Elisabeth Rohm)
É a detetive que no início tem um “atrito” com Angel, mas que acaba ajudando-o ao longo da temporada. Quando ela descobre sobre a existência de demônios, que Angel é um vampiro e que seu pai foi assassinado por vampiros, ela começa a participar de investigações de crimes sobrenaturais a fim de vingar a morte de seu pai. De quebra, começa a odiar Angel. Elisabeth Rohm é uma ótima atriz, mas o grande destaque é para a sua Beleza. Assim, com “B” maiúsculo.

Guia de Episódios

  • 1 – City of… (nota 4)
  • 2 – Lonely Hearts (nota 4)
  • 3 – In the Dark (nota 5)
  • 4 – I Fall to Pieces (nota 4)
  • 5 – Rm w/a Vu (nota 4,5)
  • 6 – Sense and Sensitivity (nota 5)
  • 7 – The Bachelor Party (nota 4)
  • 8 – I Will Remember You (nota 4)
  • 9 – Hero (nota 4)
  • 10 – Parting Gifts (nota 4)
  • 11 – Somnambulist (nota 4,5)
  • 12 – Expecting (nota 3,5)
  • 13 – She (nota 3)
  • 14 – I’ve Got You Under My Skin (nota 5)
  • 15 – The Prodigal (nota 3,5)
  • 16 – The Ring (nota 5)
  • 17 – Eternity (nota 3)
  • 18 – Five by Five (nota 4)
  • 19 – Sanctuary (nota 4)
  • 20 – War Zone (nota 3,5)
  • 21 – Blind Date (nota 3,5)
  • 22 – To Shanshu in L.A. (nota 5)

Angel e a primeira temporada

angel primeira temporada

Com uma pitada de Arquivo X (!), Angel tem uma primeira temporada oscilante em questão de qualidade, mas não deixa de ser uma série indispensável em questão de entretenimento. É o que eu sempre digo: A genialidade de Joss Whedon nunca deve ser subestimada.