Novo site responsivo

Casa de ferreiro, espeto de pau? Aqui não! Eu trabalho com criação e desenvolvimento de sites, então ter um site responsivo é obrigação.

Já comentei sobre a evolução do meu logo, mas nunca cheguei a comentar sobre a evolução do meu site, que sempre foi um laboratório pra mim. Por exemplo, foi o primeiro site responsivo que fiz.

Meu site está em sua versão 4.1 – ao todo foram 5 designs diferentes.

» Siga-me no twitter e assine a newsletter para ler mais novidades!

As versões antigas

Primeira versão

site 1

2010: Clean e direto ao ponto

Com design clean e poucas informações, já que meu portfolio tinha poucos trabalhos, a primeira versão do site surgiu quando eu tive segurança o bastante para começar a trabalhar com criação e desenvolvimento de sites, mesmo já tendo feito trabalhos na área antes – foram projetos experimentais, e dessa vez eu estava em busca de me profissionalizar de vez.

Segunda versão

site 2

2011: Site responsivo? Ainda não… ainda!

Com o lançamento do iPad, começou uma nova era de navegação na internet – os cliques passaram a ser acompanhados de “toques” também, com a tela touch (claro, antes mesmo dos smartphones telas touch já existia – mas dessa vez o mercado se mostrou mais promissor). Como eu ainda não tinha experiência com design responsivo, criei o site de uma forma que ele fosse facilmente acessado em tablets, com design e navegação que facilitavam o toque.

Terceira versão

site 3

2013: Agora sim, um site responsivo!

Após alguns estudos com design responsivo, decidi que era hora de ter, enfim, um site responsivo. Uma pena, pois eu gostava bastante do site anterior. Como toda primeira experiência, o site teve seus problemas – nesse caso, apenas um: o design funcionava muito bem em tablets e smartphones, mas em notebooks e desktops o site não era muito agradável visualmente. Criar um site responsivo, definitivamente, não é uma tarefa fácil.

Quarta versão

site 4

2014: Site responsivo com direito a animações

Em mais uma de minhas experiências, decidi deixar o site mais dinâmico com animações em javascript e CSS3. O grande desafio não foi fazer uma criação melhor que a versão anterior, que tivesse boa estética em qualquer dispositivo, mas foi deixar ele leve mesmo com tais animações – deu certo.

Novo site responsivo

Saiba mais: O que é design responsivo?

site responsivo

2015: Um “upgrade” da versão anterior

O site atual é a versão 4.1 porque, nas versões anteriores, o site sofreu grandes modificações estruturais e de design – já a nova versão foi feita em cima da quarta versão, com pequenos ajustes como mudança de cores e de alguns elementos. Por exemplo, no topo da página inicial inseri uma ilustração no lugar do logo e mudei o alinhamento de alguns elementos. De resto, a estrutura é exatamente a mesma.

Outra diferença é que enquanto na versão 4.0 (idem para a 3.0) utilizei design adaptativo, na versão 4.1 utilizei design responsivo. Como você pode conferir em meu post Design adaptativo x Design responsivo, as diferenças são muito pequenas, tanto que é comum chamar design adaptativo de design responsivo. Tecnicamente para o profissional até faz diferença, mas para o usuário – que é o que importa – não faz.

Criação de site responsivo

Saiba mais: Responsivo ou versão mobile?

Desde que comecei a trabalhar com design responsivo em meu site, os pedidos de orçamento, acessos e comentários no blog aumentaram, já que a acessibilidade do site como um todo aumentou. E como a utilização de dispositivos móveis não para de crescer, a tendência é que isso só melhore.

Meu site sempre será meu laboratório, mas deve se manter moderno e com boa usabilidade pois é o reflexo de meu trabalho. Sabe a frase “casa de ferreiro, espeto de pau?”. Costumo evitá-la por aqui!