Por que prazos realistas são importantes para a criatividade?

A criatividade leva tempo. Saiba por que prazos apertados podem não ajudar muito o crescimento do seu negócio.

Certamente você já pediu algo com urgência. Seja para ontem, para o final do dia ou para daqui a cinco minutos, prazos surreais nunca vão deixar de existir no nosso dia-a-dia. Em alguns casos, como encorajar aquele filho preguiçoso a arrumar o quarto, esses prazos funcionam. Mas e quando você está prestes a fazer o trabalho da sua vida? As pessoas realmente trabalham melhor sua criatividade sob pressão?

Diversos estudos já comprovaram que não. Mas eu não quero falar de teorias, queria levar esse ponto na prática: Como o tempo pode contribuir para a criatividade?

Ah, outra coisa: Espero que vocês gostem de futebol.

» Siga-me no twitter, assine o feed ou a newsletter para ler mais novidades!

A primeira ideia é a que todo mundo tem

criatividade futebol

Criatividade + futebol = Camisa 10, o Maestro do time. (foto: SXC)

Uma coisa que costumo fazer quando estou criando é descartar as primeiras ideias. Por quê? Porque a primeira ideia sempre é a mais óbvia, é aquela que todo mundo pensaria igual (seja essa a primeira, segunda ou terceira ideia, sempre há algumas soluções pelas quais estamos acostumados, então elas aparecem rápido em nossa mente).

Exemplo: Quando você é jogador de futebol e recebe a bola com boas condições de chutar a gol, você muito provavelmente irá chutar, por mais que a certeza de gol não seja grande. Daí, quando a bola vai para fora ou o goleiro defende, você olha ao seu redor e vê um companheiro livre de marcação que tinha mais chances de fazer o gol se você tivesse tocado, além de perceber que poderia ter corrido um pouco mais com a bola para se aproximar do gol, ou simplesmente ter feito um corta luz, deixando a bola passar para que o lateral a alcançasse e tentasse uma jogada. Não, a primeira coisa que você viu foi apenas o goleiro e as traves pela frente, então a situação mais confortável seria chutar. Se você parasse um tempinho para pensar – e alguns jogadores realmente fazem isso – podia até mesmo fazer uma jogada diferente dessas que eu citei, cavando um pênalti ou perdendo a bola para o adversário caso não pensasse com inteligência. Acontece.

Pensar com inteligência, inclusive, é o grande ponto: é por isso que existe o camisa 10, o meia armador que tanto chamam de “cérebro do time”. A função dele é justamente fazer a leitura do jogo e criar jogadas que resultem em gol. É pra isso que ele treina quase todos os dias, tendo o prazo de pelo menos 90 minutos por partida para colocar o que ele treinou em prática.

Com o criativo é a mesma coisa: São anos de estudo e prática, e então, na hora em que vão fazer um trabalho, há o prazo para fazer um bom trabalho. Assim como é difícil para um jogador fazer a diferença ao entrar em campo faltando 5 minutos para o término do jogo com seu time perdendo, é difícil para um criativo fazer com que suas vendas aumentem tendo um prazo curtíssimo, por exemplo. No máximo, tanto o jogador quanto o criativo, vão fazer o famoso feijão com arroz, que é aquilo que qualquer um pode fazer sem a mínima capacidade criativa.

Você precisa de mais do mesmo?

A criatividade não é um software gratuito que se encontra em qualquer canto da internet

publicidade criativa

Criatividade: Brincadeira de criança. (mais exemplos de publicidade criativa)

Um criativo sem lápis e papel é como andar em ruas desconhecidas com um carro sem GPS: uma perda de tempo para tentar encontrar o caminho. Já vi muita gente olhando para o monitor aparentemente esperando por um milagre. Sem rabiscar, fugir de um ambiente comum, conversar com outras pessoas e abrir a mente, o resultado não vai ser dos melhores.

Confira: 39 dicas para jovens designers

Criativos são crianças que não quiseram crescer. É sério. Muita gente acha ridículo ficar rabiscando coisas sem nexo, ter pausas para conversar com os amigos ou até mesmo ter de sair do escritório para criar algo. A verdade é que as ideias surgem melhor quando você está à vontade, sem pressões. Se você tem filhos, preste atenção no que eles ficam falando, quais são suas brincadeiras e desenhos. É coisa de outro mundo, justamente por que elas tem a liberdade de ter o próprio mundo delas, criar o que quiserem, sem pressões ou necessidades. As crianças são seus próprios clientes, e seu produto é a diversão. Elas precisam inovar.

Quando um criativo tem liberdade para criar, os resultados são bons. Quando não tem, talvez você esteja jogando parte do seu dinheiro fora e fazendo algo muito parecido com o que já existe no mercado. A não ser que seja essa a intenção, pense nisso.

Criatividade leva tempo

Pra fechar esse post “prático” sobre tempo x criatividade, encontrei um vídeo bacana que ilustra bem o que eu disse: A primeira ideia é a mais óbvia. Ou seja, a criatividade depende de prazos realistas sim, e criativos e crianças tem muito em comum. Confira o vídeo: