Review – iMac: Vale a pena?

Vale a pena comprar um iMac? Quais são as vantagens no trabalho e no dia-a-dia? Qual é a configuração ideal? Confira minha análise e opinião!

O iMac foi meu primeiro computador da Apple – o comprei em uma época que ele não tinha o mesmo preço que um carro, usei por cerca de 2 anos e meio e mal posso esperar pra ter um iMac 5K (até porque eu não penso em ter um carro). Mas por enquanto vamos focar só no computador que eu tinha.

» Siga-me no twitter e assine a newsletter para ler mais novidades!

imac

iMac: análise, configuração, dicas e recomendações

Meu iMac: Configuração

O modelo era o mid 2011 de 21.5 polegadas, com processador 2.5 GHz Intel i5 quad core, 12GB de RAM, 500GB de HDD e placa de vídeo AMD Radeon HD 6750M (512MB) – Sistema operacional OSX Yosemite. O computador tinha 4 entradas USB 2.0, 1 porta FireWire 800, 1 entrada Thunderbolt, 1 entrada Ethernet e 1 entrada para saída e outra para entrada de áudio, além de um drive de CD/DVD.

iMac no trabalho

Sensacional. Eu sou Web Designer e Desenvolvedor Front-End. Uso muito o pacote Adobe, principalmente com os programas Photoshop, Illustrator e Flash. Precisei fazer um upgrade de memória RAM pra utilizar tudo isso simultaneamente sem gargalos (até porque, de fábrica, o iMac vinha só com 4GB). Utilizava um programa para rodar o Windows de forma virtual para testar uns projetos, e era isso que demandava maior RAM. Também utilizei o Sublime Text e outros programas mais leves que rodavam perfeitamente, claro. Navegador com várias abas abertas também não era problema.

A tela do iMac é uma das coisas mais perfeitas que já vi. A única coisa que me incomodava nela eram os reflexos – se você trabalha de costas pra janela, vai ter que ficar com ela fechada o tempo todo. De resto, há um leve problema: entre o vidro e a tela do iMac, costuma ter um leve acúmulo de poeira (e até mesmo ar comprimido) nos cantos. Pra limpar, só removendo com ferramentas especiais.

iMac no dia-a-dia

Como não é portátil como um Macbook, não utilizava tanto o iMac para coisas que não fossem trabalho – apenas para assistir filmes e séries. Além disso, é um ótimo computador para jogos – pena que não há muitos jogos disponíveis para OSX.

A configuração ideal

Hoje em dia eu optaria pelo modelo de 27 polegadas – a resolução 1920×1080 anda meio “pequena” pra mim. Como o valor do iMac de 27″ é próximo do de 5K (ou seja, também é um absurdo), se você tem a “possibilidade”, pegue o de 5K!

Voltando ao meu iMac, 12GB de RAM era o suficiente. Queria muito colocar um SSD nele – hoje a Apple trabalha com a opção “Fusion Drive”, que é um SSD e um HDD trabalhando juntos (não é um híbrido, são os dois separados contendo 1TB de espaço, sendo 128GB de SSD para o sistema operacional e programas e o restante no HDD – o sistema funciona de forma inteligente, movendo para o SSD os arquivos que você costuma utilizar mais, deixando tudo mas rápido). Ainda não usei essa tecnologia, mas de todas as análises que vi por aí, vale e muito a pena. Acredito que em breve a Apple passará a utilizar o Fusion Drive como padrão do iMac e do Mac Mini, aposentando de vez o HDD.

Então, de forma resumida: um iMac de 12GB de RAM com 1TB de Fusion Drive seria uma configuração e tanto. Importante: modelos de hoje, apenas no de 27″ é possível fazer upgrade de RAM você mesmo. Quanto ao upgrade de HD, em todos os modelos é possível (só é bem complicado, talvez você precise de um técnico pra isso).

Acessórios recomendados

Já acompanham o iMac o Teclado Bluetooth e o Magic Mouse (ou a Magic Trackpad, se você optar). Recomendo um hd externo (preferencialmente com fonte) pra ficar ligado direto no iMac e fazer os backups da Time Machine.

Se estamos falando em backups, lembre-se que a rede elétrica de nosso país não é lá muito estável e seu computador custa caro. Tenha um nobreak com uma bateria boa, filtro de linha e estabilizador só pra garantir.

Por fim, se você também acha que 21.5″ é pouca coisa, use um monitor extra! Recomendo os da Dell, são um ótimo custo-benefício e já vem com adaptador mini DisplayPort para DisplayPort.

iMac: Vale a pena?

imac vale a pena

iMac: Vale a pena?

Vamos às verdades: Como disse, na época que comprei meu iMac, ele não tinha o mesmo preço que um carro. Hoje em dia, principalmente com esse crise, ter um iMac pode ser um sonho distante.

Então, se você tem a grana: vai fundo! Vale muito a pena ter um iMac, e durante anos você não vai precisar se preocupar com upgrades (principalmente se você optar pelo Fusion Drive ou SSD).

Se você não tem a grana: opte por um Mac Mini “médio” (entre o modelo de entrada e o top de linha). Não é a mesma coisa, mas não é ruim e também vai durar um tempão.

Lembrando que há sempre a opção de comprar um usado (foi o que me inspirou a escrever este post, afinal, não faria sentido fazer essa análise se não fosse possível comprar o computador).

Bom, é isso. Se tiver alguma dúvida, deixe seu comentário! Quero deixar esse post o mais completo possível, porque sei que opiniões de usuários ajudam na escolha final na hora de comprar um computador novo. Então, se você já tem um iMac, aproveite pra deixar sua opinião também!

Mais informações: Apple – iMac mid 2011 e iMac atual.